quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Maratona de São Paulo 2008

Por conta da idéia maluca de estrear em ultramaratonas com a absurda prova de Urubici (mais uma do rol dos "Desafios em subida"), teria que encarar a minha segunda maratona... como treino! Fazer uma maratona como treino já demonstrava um grau avançado de insanidade.


Mas, sob um outro ponto de vista, ia ser interessante fazer a Maratona de São Paulo "sem responsabilidade". Uma prova difícil, complicada sob o ponto de vista de altimetria, embora neste ano estivesse perfeita sob o ponto de vista climático. Frio e uma garoinha para refrescar. O planejamento era fazer 32 kms como treino e parar ali. Corremos ainda com mochila de hidratação, para emular as condições de Urubici. Foi o que fiz, fechando os 32km em 3horas, uma marca boa. Se continuasse nesse ritmo ou até mesmo um pouquinho mais devagar, mas controlado, talvez daria para baixar a marca de maratona. Mas talvez não, e o esforço não seria interessante para o objetivo real.


Fechar em 4h47min52s não era referência. Mas é interessante saber que mesmo parando por uns 15 minutos e caminhando o resto da prova, ainda assim fiquei à frente de muita gente. E tive a oportunidade de ver com mais clareza a batalha que era uma maratona para os mais lentos. Nuossa!!!



Nenhum comentário: