sábado, 29 de junho de 2013

Pies descalzos

Ou quase. Shakira que o diga. Depois da primeira experiência com o Levitas veio a segunda, a terceira... por enquanto, tudo ok.

Na sexta-feira, 21 de junho, rodei mais um pouquinho com o Levitas, fui até a academia correndo com ele, dá uns 4km na ida-e-volta, com subida e descida. E lá puxei a série de musculação, que foi muito mais dolorida e traumática do que rodar com um tênis amortecimento quase zero. No sabadão, a volta à USP depois de tanto tempo. Mata-borrão nos pés (ou seja, o Skechers) e 1h30 rodando tranquilo, readaptando um pouco o corpo para um volume um pouquinho maior, cerca de 15km. Na segunda, mais musculação, com uma corridinha leve de 2km para aquecer (Levitas de novo, mas nem conto como treino de corrida) o corpo. 

Na terça, um primeiro teste de Levitas um pouquinho mais puxado. Fizemos um fartlek consistente em séries de 5 minutos. As ímpares vinham com 3 minutos em ritmo de rodagem, com 1 minuto de trote e outro de caminhada. As pares eram feitas com 3 minutos em progressão (a cada minuto) e o mesmo minuto de trote seguido por outro de caminhada. As séries se repetiram 4 vezes cada uma, no total de 08 (ou seja, 40 minutos) e tiveram 5 minutos antes e 5 minutos depois de trote, totalizando 50 minutos, ou 8,5km nas minhas contas. Com os 2 km de aquecimento deu 10,5km no total. A série foi leve, mas não tive nenhum problema com o tênis, foi bem gostoso correr com ele.

Depois disso dei um descanso pra ele. Na quarta foram 55 minutos levemente rodados com o Mizuno Prorunner (8,5km de novo) aqui perto de casa, com direito a uma passada na padaria e finalzinho do treino equilibrando os pães na sacola. Na quinta, mais um treino de qualidade, com 3,5km rodados na volta mais alongada do Ibira e, depois, no mesmo ritmo, dando um rolê por um circuitinho descendo a rampa do banheiro, voltando pela Sabesp e subindo a Bienal duas vezes. Em 59 minutos, estimo conservadoramente ter feito uns 10km, que somados ao aquecimento dá 11km no total. Nessa estreei o Nike Free 3.0 novo, que também foi bem.

Por fim, e fechando o preguiçoso mês de junho, o primeiro longo do ciclo: 2h30 na USP, com a mochila pesando uns 6kg, e caminhando nas subidas. Além disso peguei o meu tênis mais pesado, o Mizuno Prorunner. O ritmo foi bem lento, e o começo foi bem complicado, tava pesado demais, sô! Mas depois deu uma estabilizada. Com essa intercalação corrida e caminhada, deu 20km, praticamente 7m30/km, bem lento mesmo. Mas era essa a intenção, já que subir quilometragem e ainda forçar muito aumentaria exponencialmente o risco de lesão. Aparentemente tô bem, então... que venham os próximos, muito mais doídos!

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Minimalmente

Testando um minimalista pela primeira vez, peguei o Mizuno Levitas que ganhei num concurso cultural e que chegou em casa durante minhas férias e resolvi experimentar, pegando leve. Subi na esteira do prédio e rodei uns 35 minutos, inicialmente bem devagar, subindo a velocidade aos poucos até chegar a 5min/km. Ao contrário do que esperava, não foi algo de outro mundo. Talvez porque já esteja acostumado com tênis leves e de pouco amortecimento, como o Mizuno LSD, o Skechers e os Nike Free, não me senti em um outro mundo. O zero drop não me afetou aparentemente, embora a passada estivesse naturalmente mais curta e rápida. 

Percebi ainda que usava efetivamente os dedos do pé, levantando-os e usando-os para tracionar, que é o que a gente faz quando corre descalço na praia, por exemplo. Mas terminei a experiência tranquilo, sem nenhuma dor ou sentindo algo diferente. Lógico que a quilometragem foi baixa (cerca de 6,5km), o ritmo tranquilo e ainda foi em esteira, que por si só é amortecida, mas inicialmente me parece que existe boa possibilidade de adaptação a esses tênis. De mais a mais, achei o tênis muito legal, superleve, como não poderia deixar de ser, mas a sola é um pouco menos flexível que a do Nike Free, o que me surpreendeu, pois achava que seria algo extremamente mole. Não é, mas isso não interferiu na corrida, acho. Tenho um outro minimalista que comprei na viagem, um Skechers Go Bionic. Quando estiver mais adaptado e quando usá-lo, talvez mude minha opinião.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Corre québécois

Nas férias em Québec, até deu pra correr dois diazinhos. Interessante pra sentir a vibe run da cidade, onde, aliás, o que não faltava era gente correndo. No meu olhar de corredor, algo natural, já que a cidade é extremamente convidativa, com os seus inúmeros parques, trânsito tranquilo, ruas largas e sossegadas...

No primeiro dia, uma terça-feira, saí da casa da minha irmã, desci em direção à Boulevard Champlain pela Gilmour Cote e continuei até as pontes que ligam a Levis, numa ciclovia/via de pedestres excelente. Tava um vento do cão e um friozinho que me inchou os brônquios, e senti isso bem na hora da subida íngreme da volta. 50 minutos, algo em torno de uns 8,5km, acho.

E no outro dia em que corri, sexta-feira, o clima estava igualmente frio, mas ensolarado, fim de tarde bacana. Sai para rodar no Parc du Bois du Coulonge, dei toda a volta e fui pro Parque vizinho, o Champs de Bataille (Battlefields Park), onde dei umas voltas no Zerão em frente ao Museu e depois voltei pra casa. 1h05, uns 11km e um banho quente rapidinho, porque o solzinho gostoso já tinha ido embora! E em ambas fui de Nike Free run, meu único tênis na viagem, então era ele ou ele...

Resumo do mês - maio/2013

105km em 13 treinos e 7,5km em 1 duathlon = 112,5km
4 séries de musculação
50 min + 20km de bike

Fim de maio

Maio foi uma feira. Ou melhor, uma xepa, fim de feira total, mais esperando férias do que qualquer outra coisa. 23 de maio foi o dia da avenida... lotada. Cheguei, treinei num ritmo meio tartuguento, 08km de rodagem aleatória no parque, com algumas rampas, calçando o Nike Freerun. Sexta foi "perdida" no trabalho, sábado rodei 10km na USP sem muito compromisso, 55 minutos (Mizuno Prorunner). A última semana antes das férias foi mais lamentável ainda. Terça foram 05km na esteira, dando uns tirinhos curtos, de Skechers Go Run, quarta puxei musculação e rodei mais uns 3km também de esteira, só pra dar um voluminho a mais (Nike Freerun) e na quinta, feriadão, saí de casa e fui até o Ibira correndo, voltando na mesma toada, uns 14km em 1h25, de Mizuno Prorunner, bem tranquilo. Depois disso, nada más e praticamente encerro o meu "ciclo-sem-ciclo" pós Campinas, já que nas férias correr vai ser algo bem eventual...