domingo, 19 de maio de 2013

Novos registros de treinos: 07 de maio, terça-feira: rodagem num circuito com duas rampas da Bienal, durante 1 hora mais ou menos. Deu uns 11km no total, de Mizuno Prorunner. Quarta de musculação e sexta de rodagem no bairro, 40 minutos da volta do quarteirão da Bosque da Saúde, sobe-e-desce constante, cerca de 07km, de Nike Alvord Azul. Os encaixes de treino "quando dava" jogaram minha rodagem de fim de semana pro domingo, onde fiz 10,5km em uma singela horinha, de Nike Free Run. 

Na terça, 14 de maio, tiros! 3 tiros de 2,5km, de rodagem média e aceleração no km final. Os três sairam em 13m14s, 13m16s e 13m20s, mas a sensação de cansaço foi bem progressiva. Pra quase igualar os tempos, quase morri!! Com aquecimento, deu 8,5km, de Mizuno Prorunner. Quarta de musculação com série e dores novas, e sexta, o que deu pra fazer foi montar no rolo e pedalar 50 minutos. No sábado, rodei 10km na USP, em ritmo tranquilo, 58 minutos, mas contando as pausas para xixi, subida de Biologia e conversinha rápida com o Edu no ponto de água (Skechers).

A musculação de segunda, 20 de maio, foi fueda. Depois da série de pliometria com 20 saltos em sequência vi tudo ficar meio preto, o mundo tava desligando e... vixe! Melhor deixar os abdominais de lado, acho que o agachamento foi puxado demais! Na terça, quatro tiros de 2 km. O primeiro em ritmo leve (11m30s), com pausa de 1 minuto. O segundo começando no mesmo ritmo do primeiro, mas acelerando no 2º km (9m50s), com pausa de 1m30s. O terceiro foi inteiro puxando no mesmo ritmo em que terminei o segundo (9m25s). E o quarto começando nesse mesmo ritmo, mas acelerando no final (8m55s). Uma boa progressão, mesmo com a lombar um pouco dolorida da musculação e o tendão de aquiles ainda doendo: 8km de Mizuno Prorunner.

Eco Duathlon Guarulhos 2013

O que eu tô fazendo aqui? Sim, já fiz essa pergunta pra mim mesmo várias vezes durante as provas, mas dessa vez era real. O que eu estava fazendo, num domingo de manhã, em Guarulhos, levando minha bike-totica de rodas 650 (certamente a única da prova) para uma transição? Pedalar nunca foi exatamente a minha, mas pedalar com transição era algo que realmente... deixa pra lá. O que sei é que o Paulinho Lacerda participava da organização da prova e eu achei que deveria prestigiar. 

5km correndo, 20km pedalando e 2,5km correndo de novo. Ou seja, duas transições e três tiros curtos e fortes, tudo o que um corredor de longas distâncias não costuma fazer... em especial nessa fase de baixo treinamento e alto percentual de gordura. Mas se é justamente nessas fase que eu costumo entrar em provas diferentes para me divertir, não poderia reclamar, né?

Trilopez reunida no aquecimento
Arrumei tudo do jeito que achava certo na transição, aquecemos e fomos para a largada. Saí a 5min/km, um pouquinho mais lento do que meu ritmo de cruzeiro pra distância, e todo mundo me passava... mas quando estabilizei nos 4min30/km, mais aquecido, até passei um ou outro, o que não adiantou muito já que na transição da bike foi aquela lerdeza. Todo mundo no automático, tira-tênis-capacete-na-cabeça-sapatilha-no-pedal-pé-encaixando-em-movimento e eu lá, botando capacete do lado contrário, sapateando com as sapatilhas no pé até a saída, e rodando meio quilômetro a uns 3km/h até conseguir clipar no pedal.

Pisada de capa da Runner´s World, entrando de calcanhar... 
Mas clipado não melhorou muito não. Meu pedal full é ligeiramente mais rápido do que um queniano correndo com as próprias pernas. Duro foi ser ultrapassado por uns MTB, que largaram 10 minutos depois. Mas surpreendentemente eu não era o último da equipe, se é que isso serve de consolo...

Pedala, Nishinho!!
43 minutos depois, fechei os 20km, com algumas poucas ultrapassagens, praticamente zero de vácuo (era liberado, mas difícil achar alguém do meu ritmo), e tomando volta de muita gente! Aí, nova transição, enrosco pra desclipar sapatilha, desmontar da bike, botar tênis de novo e sair pros 2,5km de corrida. Eu estava de novo no "meu território", mas sair pra correr depois de pedalar me fez me sentir bem "estrangeiro". Corria todo duro, todo travado, pisada curtinha... na verdade, quando tava quase conseguindo voltar a correr que nem gente, embora cansado, os 2,5km terminaram. Foi rápido mas demorou pra caramba, entende?

Não peguei os tempos justos, mas foi algo do tipo 23 minutos de corrida, 43 minutos de pedal e 12 minutos de corrida de novo. 1h18 de "líquido" e uns 3 minutos de transição, pra totalizar 1h21. Missão cumprida! E o primeiro duathlon da vida. Eu já nadei, nadei e corri, corri e pedalei, só pedalei, só corri... só falta juntar tudo pra virar triathlon, mas acho que isso vai ser difícil, pelo menos no meu ritmo de vida atual, por falta de tempo. Uma pena, porque até acharia legal a sensação de competir sendo ruim em três esportes, e não só em um!!


E embora não manje muito do assunto, achei a prova bem legal, organizada, gostosa e de ótimo astral. Talvez faça a segunda etapa, talvez não, mas foi bacana!

sábado, 11 de maio de 2013

Ultrapouco

Feriado de 1º de maio e apesar do tendão, deu pra ir na academia aproveitar o dia livre e puxar uma série de musculação e rodar 40 minutos na bike spin, além dos 4 km rodados indo e voltando correndo até lá (Nike Free). Na quinta resolvi não forçar o tendão e peguei a sexta para rodar pouco volume e mais velocidade, na esteira mesmo. 7 tiros de 1min30s, 5 tiros de 1min, acelerando progressivamente, com pausa ativa de 1min. O primeiro saiu a 4min15/km e o último a 3min/km. Sprint, né, porque foi curtinho. Deu pra suar, nesses 6km. (Mizuno Prorunner)

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Resumo do mês - abril/2013

133km em 14 treinos
4 treinos de musculação
40km + 30 min de bike

Bolinha

Engraçado como demora um pouco pra comida fazer efeito... vamos dizer, cinturo-circunferencial. Não voltei exatamente redondo da sessão empanada das férias, mas agora, passadas algumas semanas... todo aquele excesso se consolidou num acúmulo vergonhoso. Continuo treinando, mas sem muito foco e como não tenho me esforçado na dieta, a coisa tem ficado bem redondinha...

Vamos aos registros de treinos: quinta-feira 11 de abril foi dia de rodagem tranquila. Que fiz à base de 50 minutos, uns 8km, calçando os Skechers. No sábado 13, dia de chuva e USP vazia, corri com Gaspa, Neto e um corredor novo, que ia fazer pela primeira vez um longo de 16km, em preparação para a primeira meia. O ritmo foi tranquilo, conversei sobre sorvete e... no final, puxei esse rapaz novo que tava feliz da vida com os primeiros 16, feitos direitinho, negativando ritmo, em 1h26, de Nike Free Run.

Abri uma nova semana na segunda com um fartlek com o Ono, a Edith, a Bia e o Sidirlei. Quebrei, os 4 tem marcas melhores que as minhas e ainda estão em plena forma... 1 hora, 11km (Skechers). Terça teve musculação e na quinta 18, outro treino forte, rodando 2,5km em ritmo médio (4min50/km) e com 5 rampas do banheiro em aceleração, durante 1 hora. Dessa vez não quebrei, mas foi bem difícil acompanhar o Sidirlei, a Edith e o amigo do Paulão (esqueci o nome dele, mas o moleque estreou em meias igualando o meu melhor tempo, ou seja, mais um pra me deixar pra trás...). Total de 12km,  calçando o Nike Free Run.

No sabadão, mais uma vez servi de guia para outro novato, um triatleta do interior que está voltando, ainda acima do peso. Puxei 11 km com ele, ensinando a volta de 08km e a volta do CEPE, num ritmo bem tranquilo, na casa dos 6min/km. A volta final fiz acelerando, a 4min25/km, e como muita gente só me viu nessa volta, ilusoriamente acharam que eu tô correndo pra caralho... rs... justamente o oposto!! Depois, rodei mais 20km de bike (Skechers).

Segunda feira, 22, mais uma semana. Mais treino esquisito, sem foco. Foram 09 tiros na volta de 900m, fraco-médio-forte. Os fracos na base de 4min40. Os médios entre 4min20 e 4min05. E os fortes entre 3min45 e 3min40. Tô mais lento do que no começo do mês, a aerodinâmica abdominal começa a fazer um efeito drástico (10km com o aquecimento e trote final, Skechers), mas o tendão de aquiles voltou também a incomodar. Na quarta, um fartlek de 10min médio, 5min forte, durante 1 hora. Nesse treino, como há muito tempo não fazia, deixei o pessoal pra trás. Até o Ono, o que me surpreendeu. Mas foi só um dia de treino bom, não dá pra me iludir. 12km com o Nike Free Run. Mas nessa semana o que doeu mesmo foi a nova série de musculação, que só fiz na sexta. Ainda bem que tive evento da Mizuno no sábado e não teve treino, porque mal tava andando...

Achei que ia tirar a nhaca no domingo, mas me enganei. Corri horrivelmente, ainda com dores, mas sentindo também o clima seco e um cansaço de pouco sono. 10km em 58 minutos e estava incrivelmente esgotado (Nike Free Run). Ainda encontrei pique pra rodar 40 minutos de bike no rolo, mas foi absurdamente cansativo... ainda bem que o Corinthians ganhou pra garantir o domingo esportivo!!

Por fim, o último treino do mês foi... uma nhaca também. Eram seis tiros bem puxados na volta de 900m do Ibira, com pausa de 2min30s. Estreando o Mizuno Prorunner que ganhei. Ou seja, tinha que doer. O primeiro já saiu a 3m40s. O segundo, 3m34s. E tava indo bem, até que... no terceiro tiro, mais rápido até que o segundo, senti o tendão, o velho tendão do pé direito. Nada demais, dava pra continuar mas... pra que? Pra que correr o risco de agravar uma lesão pequena sem motivo? Não estou treinando para nada, para que forçar. E assim, o último do mês teve meros 3km. Pelo menos deu pra sentir que o Prorunner, apesar de ser mais pesado e alto do que eu gosto, é bem rápido, tem boa resposta.