domingo, 27 de dezembro de 2009

São Silvestre 2005

A primeira prova que iria fazer pela segunda vez. A primeira São Silvestre feita sob orientação. E uma expectativa boa de fazer uma prova legal. Eu sabia que, apesar dos testes e da orientação técnica, não estava correndo como corria antes das fraturas. Sabia que ainda tinha algum receio, estava um pouco pesado ainda, e o longo período em que não tinha colocado pressão por impacto nas pernas ainda me rendia um belo cansaço muscular. Mas também não via a hora de fazer a SS e testar meu condicionamento e minhas pernas.

Ao contrário do que imaginava, não foi uma São Silvestre de redenção. Não fiz uma boa prova. O calor estava ainda mais forte do que no ano passado (pelo menos foi o que senti) e adotei uma estratégia oposta, saindo mais forte no começo, até porque na SS fomos conservadores demais, na minha opinião. Agora eu queria uma prova mais homogênea.

O que aconteceu é que senti o calor e um problema muscular. A panturrilha da perna direita travou. O calor me travou. Na região do Teatro Municipal eu não sabi mais o que fazer e pensava em pegar um metrô, desistir daquela porcaria. Tava mancando e cansado. Resolvi resistir, mas sem saber como iria encarar a Brigadeiro. E então... veio o dilúvio! Chuva, chuva! Chuva não só refrescante. Uma chuva de lavar até o interior da alma. De óculos eu não via mais do que 2 metros à minha frente. Mas o calor foi embora e eu conseguia correr de novo, embora as roupas e os tênis tivessem ganho vários quilos adicionais.

Tempo: 1h38m25s. Horrível para os meus padrões de hoje, mas pelo menos voltei para casa com todas as unhas nos pés, e com um "recorde pessoal" na prova que, por incrível que pareça, perdura até hoje...

Acumulado em provas no ano de 2005: 130,5km, com duas meias-maratonas

Nenhum comentário: