domingo, 28 de março de 2010

210 de BPM.

Alcancei esse pico no Majestoso, hoje. Era pra ser um jogo fácil, 2 a 0 pro Corinthians, o primeiro na jogada manjada e incrivelmente eficiente do Ronaldo deixando o Elias na cara do gol, o segundo num golaço no ângulo do Danilo. Dentinho e Washington expulsos numa troca de gentilezas no meio-campo pra ajudar.  Mas na bobeada, tomamos um gol e já dava pra pressentir a pressão dos bambis no segundo tempo. Aí o Roberto Carlos solta uma bomba. A bola foi forte e com efeito, mas foi no meio do gol. Glu-glu, Rogério Ceni... Tava fácil, mas o Mano Menezes gosta de fazer alguns testes cardíacos com a torcida. Tirou os dois melhores jogadores do time - Elias e Danilo - pra colocar o Tcheco e o Jorge Henrique. Eu tava esperando que o Jorge Henrique fosse entrar mesmo, mas no lugar do Ronaldo!!! E aí tomamos o 3 a 3 em duas falhas bisonhas do Rafael... Ô moleque afobado! Como sai mal do gol, caramba!

Aos 42 do segundo tempo, finalmente ele tira o Ronaldo e coloca o Iarley. O coitado tem que comer grama durante 4, 5 minutos a cada jogo. E come!! 4 a 3 pra nós, aos 46 do segundo tempo, numa jogada que ele fez sozinho na esquerda, chutando forte na diagonal. Aquele zagueiro dos bambis, o Alex Silva, resolveu meter a cabeça na bola e desviou pro fundo do gol! Merecemos? Merecemos, mas não precisava ter essa emoção, pô!!

Hoje o time foi bem. O Ronaldo continua imóvel, mas deu o primeiro gol pro Elias. O problema é que o time fica com um a menos quando tá sendo marcado, ele não cerca nem os zagueiros. O Moacir tá jogando muito bem pela direita e o Roberto Carlos tá começando a parecer o Roberto Carlos de verdade. Marca, corre, apóia, dá saída de bola e o chute tá calibrando. O Danilo foi um monstro tático hoje, ajudando a marcar pela direita e dando a saída de bola. O Elias foi volante, meia e atacante, especialmente depois que o Dentinho foi expulso. Paulo André fez uma partida regular (e meteu uma bola na trave de cabeça, no começo do jogo) e o capitão William, desta vez, foi mais sólido. O Jucilei é aquele peladeiro, que consegue emendar um chapéu e uma caneta no Cléber Santana na mesma jogada, mas que às vezes dá espaço pro avanço dos volantes do time adversário. O Ralf não deixou o Dagoberto jogar e foi o cão de guarda na frente da zaga. Tcheco e Jorge Henrique jogaram pouco, o problema maior foi quem o Mano tirou para eles entrarem. O Iarley jogou menos ainda, mas merece nota 10. E ainda tomou um amarelo. Intensidade pura!

Tô rouco. E feliz. E atingi o meu BPM máximo pela primeira vez no ano hoje. Ôôôôôôôô, o freguês voltou!

Nenhum comentário: