domingo, 12 de dezembro de 2010

Retífica necessária

Tudo bem que tava quente lá na Ayrton Senna, mas eu realmente senti que não tava nada legal. Cansaço extremo, tá na hora de tirar umas férias das corridas, o que significa que NÃO vou parar de correr nos próximos dias. Mas vou correr leve, trotando, até porque tô sob recomendação médica.

Na terça corri uns 10k (Nike Structure Triax) em miseráveis 56min em um treino de ritmo, com uma vontade louca de parar a cada instante. Na quinta troquei meu treininho por uma enrabada em casa  da minha esposa, por conta de um erro que cometi na compra de um bilhete aéreo. Acho que a troca não foi nada boa. Na sexta, fui ao médico que me fez prometer que eu não ia correr forte ou exagerar por pelo menos uns 15 dias. Diagnóstico de fasciite plantar no pé esquerdo, estiramento no ísqueo-tibial (a dor na bunda), tendinite no trato íleo-tibial do joelho esquerdo e prescrição de uma injeção de corticóide na bunda, antinflamatórios e algumas recomendações de não alongar na fisioterapia (exatamente o oposto que vinha fazendo).

E no sábado, tava lá na Corrida de Integração da Trilopez. Correndo forte? Não, pelo menos até metade da volta. Sai pra correr com o Pacheco e após nosso iniciozinho lentinho no começo, ele foi acelerando e eu fui junto. Só que naquele calor, com o estresse fisiológico que tenho sentido e as lesões, fui definhando, definhando... cheguei nos 4,6km, sem pretensão nenhuma de tempo, com 25min e meio. Mas tava absolutamente esgotado, morto. Tive que me sentar na sombra, jogar água na nuca e esperar a sensação de exaustão e tontura passar, o que demorou pelo menos 5 minutos. Logo tava novo de novo, mas isso dá a noção do que tem sido esse final de temporada para mim.

Portanto, correr sim. Mas só no trotinho. Até porque a injeção na bunda doeu e eu não quero tomar outra...

Nenhum comentário: