segunda-feira, 19 de setembro de 2011

24hs da Virada Esportiva e Maratona PA de revezamento

Duas provas em um único relato porque posso dizer, graças às características particulares dessa duas provas, que eu corri ambas ao mesmo tempo. Nishi agora é corredor ubíquo...

Antes de tudo, registro de treino para fins estatísticos. Tive problemas na segunda, quinta e sexta e não consegui treinar. Musculação foi na quarta e na terça tive um aquecimento de 3km seguido por 08 tiros de 1km, com pausa equivalente à baixa dos bpms. Baixou 20, 25 bpms, a gente partia pro próximo tiro. Eu passei o tempo inteiro na rabeira do grupo, rodando entre 4min35s e 5min/km (o tempo do tiro não equivalia porque o percurso feito tinha, na realidade, 1.06km). Pesado, lento, realmente não conseguia desenvolver a mesma velocidade num pace não tão forte como era desejado (eu tentei sempre rodar um pouco abaixo do máximo). Mas a recuperação era mais rápida que a dos colegas de treino, sempre entre 20 a 25s, o que me faz pensar em um bom preparo aeróbico, prejudicado pelo excesso de peso. No final, 11km pra conta (Asisc GT 2160)

E agora, as provas. A 24hs da Virada Esportiva começava às 14hs do sábado e terminava no domingo, obviamente no mesmo horário. Eu me inscrevi mais para participar, pra incentivar, pra ver como era a organização. Não estou minimamente treinado pra isso, mas prometi pro Diego pegar leve. Até mesmo porque também tava inscrito na Maratona PA de revezamento, pra abrir um dos quartetos que conseguimos formar com os Amigos do Blog Correria e amigos dos Amigos do Blog Correria. A prova seria no domingo de manhã, quando supostamente deveria estar nas 24hs da Virada Esportiva. Mas como é uma prova curta, a prioridade era correr bem o suficiente para ajudar o meu time a ficar na frente do time do Marcel...



Fui pras 24hs da Virada, lá no CERET do Tatuapé. Gostei do que vi em princípio. Pista de atletismo simples, de terra batida, mas com medição real de 400m, chip, estrutura singela mas decente, com água e gatorade. Para uma corrida gratuita, tava ótimo. Tinha uma cacetada de envelopes com chip para serem distribuídos, mas não tinha muita gente. Como não era obrigatório estar na largada pra valer, certamente muita gente pegaria o chip mais tarde e correria só um pouco, e em um horário diferente. Além disso, havia o revezamento. Cheguei lá e encontrei o Gustavo Abade e a Elis, os dois malucos pensando em pódio. A Elis, aliás, tinha vencido no ano passado, na raça pura. E o Gustavo, em fase de treinamento pra BR-135, ia morder que vinha na frente.


Larguei com o Gustavo, num ritmo tranquilíssimo pra ele e tranquilo pra mim. Tinha que ser assim, já que ele tinha mais 24hs de corrida e eu queria fazer umas 2 horinhas sem esforço pra me preservar pra Maratona PA. Nessa toada, fechei 2km com 17,6km (44 voltas - Mizuno Nirvana) e fui pra casa, pros compromissos familiares. Aliás, se não os tivesse, talvez ainda me arriscasse na São Silvestre vintage, organizada pelo Colucci. Imagina só, 3 provas num mesmo final de semana??? Mas não dava...

Maratona PA de revezamento! Cheguei cedinho, dormi pouco à noite, foi um sono meio esquisito, curto, mas estava bem. Na expectativa da largada ainda deu tempo de dar umas facebookeadas e encontrei o Vinícius, colega de faculdade. Larguei lentinho, como em toda prova hiperlotada, mas deu vontade e resolvi incrementar o ritmo. Batendo 4min50/km fora os ziguezagues pra escapar dos corredores obstáculos fui indo até a primeira subida. Ali dei uma relaxada, encontrei o Neto e o Nilton, tentei acompanhar este último mais um pouco mas acabei tirando um pouco o pé. Fechei, pelo Garmin, 11.77km em 1h, com 5min08/km de pace (Nike Structure Triax). Terminei, confraternizei, e voltei pras 24hs.

Lá nas 24hs da Virada o couro tava comendo no Revezamento. Como tinha equipe de trocentos corredores, o pessoal passava num ritmo monstro, inclusive porque tava rolando disputa forte entre 3 equipes pela liderança. Gustavo já tinha ido do céu ao inferno, subindo na classificação de forma espetacular e depois tentando sobreviver na prova depois de chamar o Hugo, o irmão do Hugo, o filho do Hugo... enfim, a família inteira. Já a Elis tava firme na liderança do feminino e, melhor, firme, andando por causa do desgaste, mas caminhando com firmeza e sem parecer ter sentido a prova.

Entrei na pista faltando 04 hs pro final da prova e pensei que se fizesse correndo na miúda, poderia ficar um bom tempo rodando e, quem sabe até fazer uma quilometragem maior do que os 42,2km de uma maratona. Ou seja, daria pra qualificar a prova como ultra. Tava um calor dos infernos, a terra seca levantava um pó infernal, mas dava pra rodar super tranquilo a uns 6min30/km, com bpm na casa dos 145. Fiz uns 20km assim e me dei o luxo de então descansar e caminhar só pra registrar as 106 voltas (42,4km) que significariam uma ultra. E sem graaaande desgaste, exceto pro sistema respiratório, porque o que eu respirei de material particulado não tá no gibi...


Além disso, quando mais perto do final da prova, mais perigoso ficava. A briga do revezamento tava séria. Os caras tavam revezando a cada 400m! Assim, era uma volta no pau, abaixo de 1min e trocava o corredor nas equipes. Os caras tava atropelando mesmo e o Gustavo chegou a tomar uma porrada nas costas. Por causa disso ficou meio chato pra quem tava só rodando, porque o pessoal da organização jogava a gente lá pra última raia. Tudo bem que as raias internas tinham que ficar livres pra cavalaria, mas precisava jogar a gente lá na última raia externa? Eu fazia questão de ficar na minha rainha do meio, onde não atrapalhava ninguém e quando tentava me jogar pra fora eu sprintava e saía correndo. Passou essa "fiscalização" voltava pra caminhada. E assim fiquei nesse fartlek bizarro nas últimas horas de prova...

No final das contas nem sei quanto rodei. No GPS deu mais de 28km (precisão relativa, considerando as curvas de uma pista de atletismo e o fato de não rodar na tangente), o que somado com os 17km garantiriam uns 45km. Deu ultra de lambuja. Elis foi mesmo campeã e o Gustavo ficou em 4º. Mauro Rosa ganhou de novo. E eu não tenho a menor idéia da minha classificação. Mas ganhei o fim de semana, de uns 56km sem quebradeira.

Atualização: sim, meu time foi o melhor dos três formados pelo Amigos do Blog Correria, hohoho.

3 comentários:

Gustavo Abade disse...

Nishi, parabéns pelo final de semana. estar em todos os lugares não é para qualquer um. Obrigado novamente pela força.

elis disse...

oi, nishi!!!

final de semana agitado, hein;)

foi muito legal conhecer você e o gustavo pessoalmente!
pena que não deu pra você ficar as 24h!

essa prova do ceret é boa, mas o que pega mesmo é essa preferência descarada que eles dão pras equipes de revezamento rsssss
ano passado foi do mesmo jeito!
a turma do solo quebrada e tendo que ficar tomando cuidado pra não ser atropelada pela turma do revezamento! rssssss

parabéns pela participação nas duas provas!
os resultados das 24h já estão disponíveis lá no site da runnersp;)

bjs

Jorge disse...

Deixa eu ver se li de verdade vc correu a Ultra 24 horas e ainda mais uma prova de revezamento e depois sou eu que sou monstro das ultras né seu cara de pau...kkkk...Parabéns meu camarada, agora nota 0 para esses corredores cavalos que correram nas 24 horas e saiu batendo nos corredores isso é falta de desrespeito...Valeu Ultramen, vc fez falta aqui na Ultra do Rio...Boa semana e bons treinos.

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com