domingo, 5 de janeiro de 2020

Volta da Pampulha 2019

É um registro um pouco atrasado da Volta da Pampulha de 2019, mas é um registro. A Volta da Pampulha, basicamente, é uma festa de fim de ano para encontrar os amigos mineiros. Todos os anos tem um churrasco do Marcelo Camargo, e é basicamente por isso que fui, até mesmo porque a forma fisica neste final de ano... vixe!

Lógico que não vemos só o pessoal da Marcelo Camargo treinamento, mas toda a mineirada que está lá e mesmo a galera de outros estados que vai para BH exclusivamente para correr a Volta da Pampula, uma prova emblemática, sensacional e  cuja única comparação possível no Brasil é com a São Silvestre!!

Desta vez ficamos no hotel oficial da prova, o Ouro Minas, um 5 estrelas incrível. De ruim apenas o fato de não se localizar na Savassi ou Lourdes, região centradl de BH cheia de restaurantes, bares e atrações turísticas. Mas o hotel é excelente, enorme, e tinha uma galera enorme por ali, além da evidente vantagem de ser mais próximo da própria Lagoa da Pampulha e também da Expo, realizada em um Shopping vizinho.

E ainda bem que foi assim, porque o Sérgio Rocha aproveitou a sempre lotada Expo da Pampulha para realizar uma pré-venda de seu livro, que tinha acabado de sair do forno. Ficamos na Lojinha do Mania de Corrida e foi uma coisa de louco. O bicho vendeu muito e tinha gente que até aproveitava e pegava o autógrafo/dedicatória de mim e do Marcel, os não-autores! Só que mesmo vendendo muito, sobraram alguns livros. E pra carregar aquele peso até o Hotel... muito perto para pegar um taxi ou algo do tipo, muito longe para carregar o peso. Enfim, sobrevivemos e ainda valeu como uma espécie de sessão de cross fit ou funcional, sei lá! 

A prova em si foi ótima. Nossa concentração (e ponto de venda de livros... e tome peso pra carregar!) foi na UFMG que fica do lado da largada, para onde fomos gentilmente convidados pelo Teo da Teo Esportes (é incrível o tamanho da assessoria e é incrível poderem se concentrar ali, é como se uma assessoria esportiva pudesse se concentrar no interior do Prédio da Gazeta, antes da largada da São Silvestre!!), e o clima estava ótimo para correr. Encontramos o Jorge e os roxinhos de BH e combinamos de correr a leves 5m30/km para todo mundo correr junto.

E aí... basicamente o primeiro do km do Sérgio Rocha foi a 4m50/km. O cara deixou a gente pra trás, mas ok, eu mantive o plano, que estava confortável até a metade da prova, quando um desconforte entérico típico de MG resolveu dar o ar da graça. Dessa vez nem culpo a quantidade de comida mineira no jantar porque comemos uma inocente pizza. Só que as pizzas para mim nunca são inocentes e eu quebrei o primeiro mandamento de Nishi: "Nunca coma pizza na véspera de uma corrida". 

Enfim, acabei tendo que visitar a casinha verdinha... mas, mas uma vez, tudo ok, porque terminei a prova bem, embora em lentas 1h45m e depois fomos para o churrascão do Marcelo Camargo, onde ocorreu o de sempre: comida à vontade, muita cerveja, viagem quase inconsciente no Uber para o Aeroporto e retorno a SP já com a bebedeira passada! 

E assim foi mais uma Festa da Pampulha. Prometo que um dia corro a sério! Mas por enquanto, não tenho essa  história para contar...




Nenhum comentário: