domingo, 27 de dezembro de 2009

Nike Corre - 10k

Foram 06 meses de retiro forçado. Acredito que muitos abandonariam a brincadeira aí. Eu não, fiquei furioso mas não perdi a empolgação. Ao contrário, procurei tentar manter algum condicionamento físico dentro do que me era permitido. Natação, um pouquinho de spin bike, alongamentos, musculação dentro do permitido, hidroginástica... mas principalmente a natação, pelo lado aeróbico. Foi nessa época em que eu verdadeiramente aprendi a nadar longas distâncias. Fazia duas aulas seguidas e ainda ficava nadando depois.

Esse esforço na natação não parece ter ajudado muito na corrida, mas pelo menos acabei pegando o jeito. Digo isso porque quando voltei a correr, voltei pior do que antes. Tinha o medo de recidiva da fratura. A região acabou ficando mais sensível e até hoje, se exagero um pouco, dói. Mas naquele momento, qualquer dorzinha era sinal de que tudo etava acabado e que teria que ficar mais tempo parado.

Resolvi, enfim, procurar um acompanhamento técnico, parar de chutar treinos. Segui o meu amigo Marcus e fui para a Trilopez, onde fui bem-recebido pelos treinadores e colegas. Minahs preocupações eram: vou correr sem dor? Vou poder participar de provas? Vou conseguir fazer 10k de novo quando? E será que dá pra fazer a São Silvestre no final do ano?

Engraçado isso, porque era setembro, 3 meses para me preparar, muito mais do que o que tinha feito no ano anterior. Mas tinha essa preocupação toda com as tíbias, não?

Após alguns treinos, fomos para a Nike 10k, a primeira das corridas-monstro organizadas pela Nike para superar o número recorde de corredores da São Silvestre. Todo mundo usando a mesma camiseta laranja, já que o número de inscrição estava impresso nela. De um lado era lindo ver aquele mundaréu de gente de laranja, as fotos de cima eram fantásticas, uma "cobra" laranja no meio de São Paulo, no meio do verde do Jóquei. De outro, era impossível achar outros colegas de equipe, já que tava todo mundo igual...

Por conta da extrema lotação e do funil que existia logo após a largada, no tunelzinho da Lineu de Paula Machado sob a Eusébio Matoso, fiz 01h03m01s, com direito a um pace de 13min/km no segundo quilômetro!!! Ótimo que tenha sido assim, porque não me preocupava com tempo naquele momento, só queria correr sem dores.

Nenhum comentário: