domingo, 27 de dezembro de 2009

São Silvestre 2004

Chegou o dia. São Silvestre! Iria correr com dois amigos meus, o Daniel e o Marião. Na última hora, descubro que o pai do Daniel também ia correr, mesmo sem ter treinado. Exceto eu, todo mundo na pipoca.

O Daniel disse que tinha sido atleta no colégio e na faculdade. Pelo que corria no nosso futebolzinho, era um passado bem remoto. De qualquer modo, a voz da experiência entre nós, embora o Marião também já tivesse umas corridinhas de 10k no currículo. Eu só não era mais verde que o pai do Daniel, que resolveu ver a corrida dentro dela, ao invés de acompanhar pela TV.

Saímos em um ritmo muito lento mesmo. Mas porque tínhamos que nos poupar. Hoje sei que estava até lento demais, mas o Daniel tinha razão, tem que segurar mesmo. Só no final do Minhocão eu deixei os 7min/km e comecei a puxar para um ritmo mais próximo do que achava interessante. O ritmo eu acertei, cheguei inteiro e bem na frente dos amigos. Mas o tênis...

Na falta de orientação, tinha comprado um tênis super leve da Nike, de competição mesmo, e de número justo no meu pé. Pouca estabilidade, pouco amortecimento mas, o mais dolorido, era o fato de ser justo. Lógico que eu também tinha treinado muito pouco, quase nada com ele. Cheguei realizado no final da prova, mas com uma unha a menos. E depois de passar a linha de chegada, quando o corpo e a musculatura esfriaram, quem disse que eu conseguia andar? O pe doía como se tivesse sido amassado por um trator.

O Reveillon em família eu passei sentado, feliz da vida. Mas sentado. Levantar e andar, só se fosse estritamente necessário... eu já namorava a Alessandra e ela já me olhava com uma cara de quem não entendia porque eu fazia aquilo comigo mesmo... ah, se ela soubesse...

Tempo: 1h40m54s

Acumulado no ano de 2004 em provas: 26,5km

Nenhum comentário: