sábado, 6 de fevereiro de 2010

Sááábado de sol

Esse final de semana demorou pra chegar... parece que eu tive uns 10 dias úteis entre um final de semana e outro, arre! Mas chegou, e com treino bem cedo, às 6h45 da manhã na USP. Uma avaliaçãozinha do estado físico do pessoal.

A idéia era rodar 16km na USP, duas voltas de 08km, sendo a primeira em um ritmo mais lento, e a segunda em um ritmo um pouco mais rápido do que o desejado na maratona, com split negativo. Segui à risca as instruções, a primeira volta saiu pra 44min18s (5min40s/km) e a segunda a 41min15s (5min17s/km). No total, 16km em 1h25min33s, com ritmo de 5min30/km (considerando que não foram exatamente 16k, mas 15,5km).

Apesar do sol e calor, queimando forte mesmo bem cedinho, o treino de corrida não foi bom. Os resultados foram exatamente aquilo que era planejado, mas a segunda volta a 5min17/km deveria ter sido mais tranquila. Eu fiz bastante força pra chegar nesse resultado e o pessoal que costuma correr no meu ritmo fez mais rápido do que isso (o que é um erro em termos de treinos, mas também mostra que estavam "sobrando").

Mas depois ainda rodei 20km na MTB, com média de 26,5 km/h, o que acabou sendo uma progressãozinha, especialmente porque pedalei cansado da corrida. Essa parte do treino se salvou em termos de resultado.

Na MTB, sapatilha, obviamente. E na corrida, Nike Equalon 3+.

2 comentários:

satrijoe disse...

Dia de curioso:

Se 5:17/km ainda é treino de base, vc espera chegar em quanto qdo estiver nos treinos mais específicos?

O pedal é um cross training misturado no mesmo dia ou vc tem intenções de fazer (tri)duathlons este ano?

Por acaso foi vc quem matou Odete Roitman? rs

Abs, Shigueo

Ricardo Nishizaki disse...

Mais lento. A intenção é fazer a próxima maratona um pouquinho abaixo de 5min30s/km. Não entendeu nada? Rs... é que era um 5min17/km em um percurso mais curto. Esse pace é mais lento do que o meu ritmo de meia-maratona, por exemplo.

O pedal é por causa de uma corrida de aventura que vou fazer... tenho que aprender a pedalar.

Eu faria triathlon se eu tivese tempo e se os treinos de ciclismo da equipe não fossem no obsceno horário de 5 e meia da manhã. Mas é o que dá pra fazer em São Paulo, o único horário do dia em que a USP é usável para ciclismo (depois das 6 e meia começa o trânsito, as aulas, e não dá mais pra pedalar). Mas só se fosse da distância olímpica (1,5k/40k/10k) pra cima, já que prefiro distâncias longas.

Por fim, quem matou a Odete Roitman não foi a Leila? Disseram-me que a Cássia Kiss...