quinta-feira, 11 de março de 2010

Câmera lenta

Pois é, o jogo do Timão, hoje, parecia em câmera lenta. Será que era por causa da atitude? Mas os próprios colombianos escolheram jogar lá, fora de sua cidade!! 

A marcação, especialmente no meio-campo, tava muito boa. O Danilo cobria o lado esquerdo junto com o Roberto Carlos e o Elias saía mais na direita, ajudando o Marcelo Matos, improvisado. O lado esquerdo foi melhor, já que as melhores jogadas do Independiente saíram pela direita da defesa. Concordo com o Casagrande, foi a melhor partida do Roberto Carlos no Corinthians, se apresentando mais, sem fazer presepada e arriscando alguns chutes mais direcionados a gol. O ponto negativo é que jogamos com dez, já que o Ronaldo, mais do que nunca, foi um jogador de pebolim, com sérios problemas de mobilidade. Se ele se movimentou 3 km durante o jogo todo foi muito, impressionante como ficou parado! E o pior, quando a bola chegou nele, morria a jogada. Ou ele perdia ou atrasava o andamento.

O Corinthians dominou o jogo na defesa, mas o ataque tava lentíssimo, já que o Jorge Henrique jogava praticamente sozinho. O Jucilei tava um pouco desfocado no jogo, mas o Ralf marcou direitinho. O gol deles saiu meio que no acaso, um cruzamento que foi desviado pelo meia, tirando o Chicão da jogada e colocando o atacante em impedimento, sozinho, na cara do gol, já que o William, muito lento, não acompanhou. Aliás, o William não é um Ronaldo, mas está em vias de ser. O capitão também está muito lento, sem arranque e mesmo na sobra não tem conseguido chegar nas bolas. O Felipe é que andou fazendo a sobra no desespero, saindo no pé dos atacantes rápidos deles.

O Mano mexeu bem no time, mas eu tiraria o Ronaldo primeiro. De qualquer modo, quando tirou o Danilo (bem na marcação mas pouco efetivo no ataque) para colocar o Dentinho, rearmou o velho 4-3-3 que fez sucesso no ano passado. O lateral deles parou de descer. Depois tirou o Ronaldo para colocar o Souza, muito mais móvel e que ajudava a marcar a saída de bola. A entrada do Morais foi para o abafa mesmo. E o gol saiu numa jogada dos dois pequenos grandes do Timão. Um lançamento longo e praticamente perdido que o Jorge Henrique foi buscar lá na linha de fundo, evitando a saída de bola e buscando o Dentinho que entrava na diagonal. E ele pegou a bola, cortou pelo meio e enfiou um canudo lindo no ângulo do velho Bobadilla. Golaço! E mais um pós-jogo de rouquidão.

1 a 1 fora de casa e o Corinthians tava mais do que contente. Foi o que se viu naqueles escanteios ridículos aos 47... típico do Mano, típico de copeiro, o famoso "ganha em casa e não perde fora".  Vamos ver se dá certo.

Nenhum comentário: