domingo, 14 de março de 2010

Yo no creo en brujas, pero...

Deixei Itatiba de lado. Ontem à noite tava me sentindo meio esquisito, com dores nas pernas e um desânimo geral. O fato de ir sozinho após a contusão do Cassiano talvez tenha ajudado, já que fico sem aquele negócio de "só não vou se não der" para não furar com o colega...

E do jeito que tem uma bruxa solta em relação à Maratona de Santiago, tô achando melhor não dar sopa pro azar. Primeiro, obviamente, o terremoto. E depois o monte de contundidos da equipe. Cassiano que caiu de moto e bateu o joelho não sabe se vai. O Giglio, às voltas com o seu velho problema de panturrilha não vai. O Jacó, com fascite plantar diagnosticada idem. Mesmo o Leal ainda não deu certeza por causa do problema no ciático, apesar de feito 18min no teste de 5km (!). E eu, com essa quebrada no longo e a sensação de que não vou conseguir fazer uma preparação 100% pra prova, já tava com medo das dores que rolaram ontem.

Mas hoje as pernas estão melhor. Pelo jeito, é mais cansaço muscular mesmo. A semana foi pesada, fiz dois treinos de qualidade fortes, talvez tenha sentido um pouco. O jeito é me preparar para o próximo longão de 32km, que é o ápice do treino. Se não fize-lo, a maratona vai ser bem mais difícil. Já tive na França a minha experiência de maratona sem treino e sem longão, e sei a quantidade de cãimbras que rolam nos 10km finais...

2 comentários:

satrijoe disse...

Itatiba = Copa endurance MTB?

Vc conhece o Miguel da equipe Baleias de Minas? Ele está indo pra Santiago tb.

Qtos longões na casa dos 30km vc faz como preparação pra maratona? Eu ainda nem me aventurei a ver uma planilha específica pra maratona...

Abs,
Shigueo

Ricardo Nishizaki disse...

Itatiba era aquela prova de MTB. Pena, parece tr sido legal.

Conheço o Miguel de ter ouvido falar, só. Santiago vai estar cheia, só da minha equipe tem mais de 30!! Não sei o que aconteceu, um foi chamando o outro, alguém falou que a passagem tava barata (e tá mesmo, paguei R$ 600 para ir e voltar) e a minha equipe tem 3 atletas chilenos radicados no Brasil que são muito conhecidos pelo pessoal (Edith, Xile e Pablo, para não falar no Paulo Navarro, brasileiro de família chilena) Vai ver foi isso!

E quanto aos longões acima de 30k, a idéia é fazer um só, 2 ou 3 semanas antes da prova. Tem gente que prescreve dois, com um intervalo de 2 a 3 semanas entre eles. Funcionou bem para Porto Alegre. Já em Amsterdã, onde eu tenho outro tempo bom, foi diferente porque a prova foi no meio do treinamento para ultras, então eu vinha fazendo longão com quilometragem até superior aos 42km (teve um de quase 60). Obviamente não recomendo, é muito sofrido.