quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Torcida!

Torcida. Palavra boa, que pode significar aquele incentivo, aquele apoio a quem está buscando superar um desafio, passar por uma prova, superar um obstáculo. 

Mas torcida pode significar apenas que você deu uma torcida no tornozelo. É o meu caso. A torcida rolou logo no comecinho do treino. Corri 10m e virei o pé numa emenda de asfalto decorrente de algumas obras hidráulicas que o Ibira sofreu na maior parte da pista principal de 3km. Puta saco! Doeu pra cacete na hora, mas não foi grave e consegui fazer um treino ponto-e-vírgula, mancando e tentando seguir a Grazi. Se isso já é difícil em condições normais, imagina com um tornozelo torcido. Mas fui. Apesar do tornozelo, apesar do calor seco, tava me sentindo bem, então fui.

Eram 3 voltas de 3km. Cada uma em um ritmo mais forte. Em todas a Grazi disparava na minha frente e eu tentava manter contato. Em todas, no finalzinho ela tirava o pé e eu chegava junto, depois de fazer a volta inteira alguns metros atrás dela. No final das contas, mancando ou não, os tempos foram interessantes. A primeira saiu a 15min58 (5min19/km). Na segunda, um pouco mais rápido, a Grazi registrou 15min30 (5min10/km), mas temos os dois certeza que foi mais rápido. E na terceira, um 14min20 bacana (4min46/km), forte mas administrado.

Com os quilômetros de aquecimento e desaquecimento deu 11km, no total, com o Nike Equalon, cuja estabilidade possivelmente me salvou de uma torção maior...

Obs: 45min de bike no rolo, no domingo pra soltar um pouco.

Nenhum comentário: