terça-feira, 12 de outubro de 2010

Biquinho. Fu-fuuuuu...

Eu falei no post anterior que ia fazer o longo de 18k nessa terça, mas olhei errado na planilha. O longo era de 24k, na verdade. Nenhum bicho de 7 cabeças numa situação comum, mas considerando o que eu passei mal na semana passada, faltava um treino de verdade pra sentir o corpo. 

Feriadão que amanheceu com sol e frio. Prometia ser um bom dia, tirando o fato de eu estar meio "quadrado". Não posso comer pizza no dia anterior ao longo, especialmente acompanhado de cerveja. Mas se eu estou falando isso é porque, obviamente, foi o que aconteceu. De qualquer modo, tava precisando correr, então às 7 da matina de um feriado tava eu lá, no Ibira, pronto pra rodar os 24k. O treino, apesar de eu não estar me sentindo livre e solto, foi redondo. Sem forçar muito, rodei pra 2h12, no ritmo de maratona, 5min31/km. Só que no final do treino já estava difícil correr. Não tanto por cansaço (apesar de estar um pouquinho cansado, sim), mas pelo trânsito no parque. Afinal, já era umas 9 e meia da manhã e o Parque lotaaaado!!

Mas terminei meu treino bem, com o cansaço natural de um longo, mas sabendo que não vou ficar dolorido nem nada. Liguei para a Alessandra, que havia se manifestado sobre a vontade de dar uma rodadinha no parque SE fizesse sol e SE estivesse com vontade, e, felizmente ou infelizmente, ela topou. Só que tinha acabado de acordar. Resultado: fiquei mais de uma hora com a camiseta molhada, passando frio, esperando-a... 

E nesse tempo todo parado, sem fazer nada é que pude reparar no título do post. Previsivelmente, num feriado de manhã, a imensa maioria dos corredores no parque é dos corredores eventuais, um pessoal que de vez em quando vai ao Parque, dá uma ou duas voltas e já se sente um queniano. Invariavelmente correm num ritmo bastante lento, numa atecnia total de corrida, com uns tênis de academia ou de futebol de salão ou sei lá mais o que e, principalmente, respirando fazendo bi-qui-nho!! Não é um biquinho de quem fala francês ou vai dar um beijo, mas um biquinho de quem solta o ar fazendo barulho. Fu-fuuuu, plec-plec, fu-fuuuu, plec-plec. É um ritmo constante, consistente e lento, como uma verdadeira dança dos corredores. Passa um aqui, outra ali, todo mundo assim... gordinhos, senhoras, minas de academia, molecões que querem ganhar um fôlego instantâneo pro futebol, todo mundo no fu-fuuuuu...

Bom, depois de uma hora, apareceu minha personal biquenta e lá fui para acompanhá-la em mais 6k a ritmo de trote e mais fu-fuuus... 

De qualquer forma, acabei rodando 24k a sério e 06k fufuzando-trotando (49 minutos!!). Não posso dizer que foi fácil porque depois de uma hora parado o corpo já tava todo travado. Além disso a endorfina já tinha ido embora e as malditas bolhas que apareceram no pé doíam pra valer. Mas posso contabilizar 30k efetivados, de Saucony Glide, e a certeza de que estou suficientemente preparado para correr Bilbao sem maiores sufocos.

Nenhum comentário: