quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A polêmica da São SIlvestre

A polêmica sobre as medalhas continua e começa a chamar a atenção da imprensa. Não só da especializada, mas também da imprensa em geral. E, invariavelmente, repudiando a atitude da Yescom, em graus maiores ou menores:

É o caso, por exemplo, da Jovem Pan. E o blog Corre, Corre, do Diário de São Paulo. A notícia também foi destaque na UOL. Na imprensa especializada, a polêmica gerou bastante discussão, como no Blog Correria da Runner´s World (onde eu reclamei pra caramba), na O2, no Webrun, no Ativo e na Contra-Relógio. Aliás, é nos blogs desta última onde vi algumas das posições mais esclarecedoras e contundentes sobre a prova. O Vicent Sobrinho deixou claro o seu repúdio a essa atitude, no seu blog Corrida Viva. Mas mais interessante ainda foi a abordagem feita pela Yara Achoa, que foi infantilmente acusada pelo sr. Thadeus Kassabian, da Yescom, de "liderar" um movimento contrário à Yescom pelo Twitter. Ou seja, além de desconhecer o mundo da corrida (apesar de ser dono de uma empresa que faz isso e de se dizer corredor), também desconhece o mundo das redes sociais... o post no blog Eu Corro Porque... merece leitura!! Assim como o post do Harry.

Aqui as respostas oficiais da Yescom sobre o e-mail que eu mandei. Uma é uma resposta pré-formatada e inútil, além de arrogante... a outra diz que vai encaminhar a questão á diretoria técnica. E não é que a posterior resposta da diretoria técnica foi... igual à primeira??? Depois dizem que não há descaso...

Meu e-mail original (17/12)

"Não corro a SS este ano, porque viajo. Mas tenho 3 SS nas costas. E estou decepcionadíssimo com essa história de medalha junto com o kit. Agora então você "compra" a medalha com a inscrição, e não a conquista?? Nenhuma prova que eu conheço faz isso, é uma pena que ocorra justo naquela que é sonho de tanta gente. Lamentável e revela a forma como a SS é enxergada pela empresa. Não como uma corrida, a mais importante e celebrada do ano. É só mais como um evento."

A resposta da Yescom, padronizada, no mesmo dia:

"Prezado Participante,
Agradecemos o seu contato com a Organização.
Em resposta a sua solicitação esclarecemos que:
Com o objetivo de oferecer segurança e conforto aos corredores no término da prova e um fluxo adequado na dispersão entregaremos a medalha junto com o kit de participação e usaremos o chip descartável.
A região da Avenida Paulista recebe dois grandes eventos, sendo eles o Reveillon e a São Silvestre além de diversas atividades relacionadas ao Natal para tanto estamos buscando oferecer conforto e segurança aos corredores.
É importante ficar atento aos novos horários de interdição e localização dos serviços, pontos de largada e chegada, horários de entrega de kit de participação, postos de hidratação e atendimento médico.
Não serão entregues kits no dia da prova.
Qualquer dúvida, estamos a sua disposição.
Obrigado.
Atenciosamente,
Yescom/ Organização Técnica"

Eu insisti (18/12):

"Caros organizadores
Continuo não entendendo como a simples distribuição de uma medalha NO FINAL DA PROVA poderia causar desconforto e insegurança aos corredores. Veterano de 3 São Silvestres, e sempre terminando a prova em um tempo onde se concentra a maior parte dos corredores, nunca vi grandes tumultos ou problemas na dispersão que possam motivar a adoção dessa providência.
Entendam: qualquer pessoa inscrita poderá dizer que “correu” a São Silvestre e exibir a sua medalha, mesmo sem aparecer na prova. E essa atitude ofende boa parte dos corredores que querem, de verdade, ter a medalha como uma conquista, e não como uma mera contraprestação por um preço pago.
A São Silvestre, embora tenha perdido muito de seu romantismo quando passou a ocorrer de dia, ainda se mantém no imaginário popular como uma prova tipicamente emocional. As pessoas prejudicam seu Reveillon, treinam na pior época do ano para isso, se sacrificam nas festas de Natal para correr essa prova. No entanto, tais atitudes acabam fazendo com que a SS perca justamente o seu diferencial para outras provas. E as pessoas passarão a vê-la apenas racionalmente como a prova que é: uma competição em um clima terrível, numa data complicada e mal-organizada. É isso o que pretende a Yescom?"

A resposta encaminhando ao "Departamento Responsável", em 20/12:

"Prezado Participante,
Agradecemos o seu contato com a Organização.
Em resposta a sua solicitação esclarecemos que:
Encaminhamos o seu e-mail ao Departamento Responsável, lembramos que sugestões são sempre bem vindas.
Qualquer dúvida, estamos a sua disposição.
Obrigado.
Atenciosamente,
Yescom/ Organização Técnica"

Aí, a resposta de hoje!!! Que surpresa...
"Prezado Ricardo,
Agradecemos o seu contato com a Organização.
Em resposta a sua solicitação esclarecemos que:
Com o objetivo de oferecer segurança e conforto aos corredores no término da prova e um fluxo adequado na dispersão entregaremos a medalha junto com o kit de participação e usaremos o chip descartável.
A região da Avenida Paulista recebe dois grandes eventos, sendo eles o Réveillon e a São Silvestre além de diversas atividades relacionadas ao Natal para tanto estamos buscando oferecer conforto e segurança aos corredores.
Os atletas que completarem a prova e estiverem oficialmente inscritos poderão fazer um download de certificado de participação e vídeo de 30 segundos gratuito no site do evento após a divulgação do resultado oficial.
É importante ficar atento aos novos horários de interdição e localização dos serviços, pontos de largada e chegada, horários de entrega de kit de participação, postos de hidratação e atendimento médico.
Leia com atenção o manual do corredor no site www.saosilvestre.com.br.
Não serão entregues kits no dia da prova.
Qualquer dúvida estamos a sua disposição.
Obrigado.
Atenciosamente,
Yescom/ Organização Técnica"

É mole???

Por fim, a resposta da CBAt sobre a minha indagação. A confederação diz discordar, mas aceita a solução apresentada...

"Prezados(as) Atletas, A CBAt recebeu as mensagens de todos sobre a questão da entrega da medalha de participação na Corrida Internacional de São Silvestre de 2010, a ser realizada no dia 31 de dezembro na cidade de São Paulo, SP, com antecedência. Sobre isto, informamos o seguinte:
1. A CBAt entende que a medalha deveria ser entregue ao final da prova, como, inclusive, determina o regulamento da prova, tendo colocado esta posição aos organizadores.
2. Após recebimento das primeiras mensagens, a CBAt entrou em contato com os organizadores da prova, a empresa Yescom Serviços Ltda., que é contratada da Fundação Casper Líbero, mantenedora do site Gazeta Esportiva Net, proprietária e dona da prova desde sua primeira edição, sobre essa questão. A CBAt foi informada que a decisão deveu-se única e exclusivamente a impossibilidade de se ter espaço físico para se realizar tal entrega aos participantes ao final da prova, em função da festa oficial de reveillon da cidade ocorrer também na Avenida Paulista, o que irá gerar um grande afluxo de pessoas ao local, coincidindo com o final da corrida e tanto os organizadores como as autoridades constituídas consideraram que não haveria como se montar uma área para entrega de qualquer tipo de material aos participantes da prova, por razões de segurança. Diante deste fato, não houve como não se proceder a entrega da medalha após a prova e a organização, prudentemente, optou pela posição anunciada, que não é a ideal.
3. Deve ser registrado ainda que os organizadores tentaram, com a devida antecedência, em função do acima exposto, alterar a chegada da prova para o Parque do Ibirapuera onde as condições de conforto e facilidade aos participantes seriam infinitamente melhores; porém, as autoridades municipais de São Paulo não autorizaram este fato.
Como trata-se de um evento particular com supervisão da CBAt, nos aspectos eminentemente técnicos e de cumprimento de normas e Regras, não há como a Confederação alterar a situação. A CBAt espera que para a edição de 2011 uma solução seja encontrada entre a organização da prova e as autoridades municipais de São Paulo para que a corrida seja realizada com o brilhantismo que merece, já que trata-se do evento mais tradicional do Atletismo brasileiro. Está mais do que claro que não é possível a realização da prova e da festa de Reveillon da cidade no mesmo local. Temos a partir de hoje mais de um ano para que a solução seja encontrada e definida, por todos os envolvidos.
Ressaltamos que a CBAt entende o sentimento que atinge os participantes, pois em provas como essa a obtenção da medalha ao se completar o percurso tem um valor individual muitas vezes maior do que a do primeiro colocado.
Atenciosamente,
Martinho Nobre dos Santos
Superintendente Técnico"
   
.

3 comentários:

CORREDOR SANTOS 40 disse...

Amigo Nishi, recebi o mesmo email da Yescom como resposta a minha reclamação, o mesmo conteúdo, sem tirar nem acrescentar nenhuma vírgula. Somos pequenos mas temos que mostrar alguma força... Eu sugeri ao Sérgio Xavier um protesto de todos os corredores usarem camisas e shorts PRETOS, como um Luto mesmo, e q se possível, possamos atrasar a nossa largada, pelo menos os que ñ se conformam com essa atitude....

O q vc acha dessa sugestão????

Estou totalmente desanimado com essa prova e como boicote, ñ participo mais de nenhuma da YescoM....!!!!

Um grande abraço e boas festas.. E que o ano de 2010 possamos estra juntos em algumas provas....

Valeu...

CORREDOR SANTOS 40 disse...

Opa ..Ano de 2011...

satrijoe disse...

Bom compilação de eventos, depoimentos e posicionamentos.

Uma tristeza que esteja acontecendo isso com a SS.

O negócio é torcer pra que em 2011 eles resolvam esta lambança toda.

Feliz Natal e um ótimo 2011!

Abs,
Shigueo