quinta-feira, 14 de novembro de 2013

XC Búzios 2013

A XC Búzios 2013 foi o encontro da Operação Laranja 2013. Na verdade tinha tido encontro também na Maratona do Rio, mas em Búzios foi quase todo mundo do chat, só faltou o Terraza, o Ruy e a Rivania. Na última hora, a Camila também não pode ir. Mas mesmo com esses desfalques, juntar aquela galera toda foi legal pacas, clima mais do que familiar, com toda a criançada. 

O problema foi chegar até Búzios. Os vôos foram ok, mas a estrada... quem saiu cedo e era do Rio, se deu bem (Bubu, Deb e respectivas famílias). Eu e o Marcel nos encontramos no Santos Dumont e sofremos um pouco com o trânsito, mas chegamos. Agora, Felipe e Carla, Carino e Morgado e Frota e Flávia comeram o pão que o diabo amassou. Trânsito parou, chegaram em Búzios pra lá de meia-noite, foi o ó!

Mas tudo, 6 da manhã tava todo mundo lá, de pé, com poucas horas de sono dormidas. Fizemos uma redistribuição das equipes diante da falta da Camila e acabamos com uma dupla (Frota e Carino, o Frota fazendo os 3 primeiros trechos e o Carino terminando), um trio (Marcel fazendo oficialmente o 1º trecho e seguindo no 2º com o Morgado, e eu fazendo o 3º e 4º trechos, correndo com dois chips) e um quarteto (Carla largando com o Felipe de pacer, Flavinha no 2º, Felipe fazendo o 3º trecho oficialmente e o Bubu fechando). E a presidente Deb de staff, baby sitter, motorista e capitã dessa bagaça toda!


Na largada já deu pra perceber que o papinho do Marcel de correr sossegado já era. O cara largou mordendo a linha de largada. E na primeira troca chegou rapidinho, levando o Morgado junto. Frota e Carlinha chegaram no miolão, num ritmo mais "normal". No segundo trecho, Morgado e Marcel também chegaram rapidinho, antes que o pessoal conseguisse chegar direito na praia. E me entregaram numa posição relativamente boa pra terminar a prova.


O problema é que esse 3º trecho era o inferno na terra. Saía num areal meio fofo (saí pra trilha) e 500 metros depois aparece a maior subida da prova. Um desnivelão de 150 metros em Tucuns onde o desafio era não parar no meio da subida. O terreno não tava tão ruim, mas a subida era árdua. 


Depois disso vieram várias trilhas bem sujas, cheias de lama, fechadas, muito mato fechando, dei vária cabeçadas em galhos de árvore, mais subidas, mais descidas até fechar o 3º em 1h18. Não foi ruim, fiz força e terminei bem esse trecho. O problema é que acabei me cansando pro 4º, relativamente mais simples. Ele saía para uma praia com uns 5km de extensão, interminável, num sol violento e com areia fofa no começo. Morri ali. Depois foi uma constante: sai da praia, uma subidinha curta dos infernos, íngreme e escorregadia, chega em outra praia, mais subida íngreme... no final, um mega trecho de costão de pedras, contornando e ligando as praias pelo mar, até chegar na praia final, de onde saíamos para entrar na Rua das Pedras e fechar o circuito. 


Esse 4º trecho fiz em 1h23, bem mais lento e quase desmaiando, todo torto, parecia a suíça Gabrielle Andersen-Scheiss da Maratona das Olimpíadas de Los Angeles... mas terminei e rapidamente me recompus, até mesmo porque foi uma das poucas chegadas minhas que a Alessandra acompanhou... de qualquer modo, tava claro que o problema maior era o calor. Logo atrás de mim chegou o Bubu, que fez o mesmo trecho em 1h06, mostrando quanto tempo eu tinha perdido nessa perna (e mostrando um progresso enorme do próprio Bubu). E no final esperamos o Carino chegar para todas as equipes Operação Laranja cruzarem a chegada juntos. Foi sensacional.





Enfim, 2h41 para uns 22km, de Nike Alvord Azul. Desgastou, mas não piorou nem melhorou as minhas lesões na bunda, no tendão e no tornozelo. E valeu como um belo treino para a Uphill. Pra mim, pro Marcel e pro Frota.

Um comentário:

Bruno Gelmi (Bubu) disse...

Tu é o cara