sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

NB 12 Horas

12 horas em esteira, em revezamento, no Shopping JK. 12 corredores por equipe, cada um correndo 1 hora no pau. Não, não, nada que ver comigo, mas fui assim mesmo. Por que? Sei lá, final de ano é assim, não tá rolando treinos específicos, não tenho mais prova, me dou o direito de me divertir um pouco.

Além disso tinha Heineken à vontade.



Repito: Heineken à vontade.



A prova rolaria das 18h00 do sábado às 06h00 do domingo. E era patrocinada pela Powerade, além do próprio Shopping JK e outras parceiras. Para deixar a galera à vontade, bolou-se um evento-balada, no terraço do Shopping. Assim, tinha comidinhas da Forneria, tinha sorvete Diletto, e tinha um monte de geladeiras com Powerades (óbvio!) à vontade, além de refrigerantes, sucos, água e cervejas Xingu e Heineken. Era só abrir e pegar. Simples assim!


O problema é que não dá pra se empanturrar e depois correr, né? Pois é, até chegar a hora de correr passei vontade. Quer dizer, um sorvetinho deu pra tomar. E uma crostata... carboidrato é bom antes de correr, né? Mas, na real, não dava pra reclamar, fui escalado entre os primeiros da equipe, então era correr e comer pro abraço. 

A Trilopez montou uma equipe boa, mas não excelente. Tanto que eu estava nela. Mas tinha caras rápidos, como o Paulinho Lacerda, o Jamaica, o Domingos, Maurício e Ricardo Louro. Eles puxaram a quilometragem da equipe pra cima. Tanto que na primeira hora estávamos em segundo, dando medo no Adriano Bastos, que tinha montado um Dream Team, mas que ficava toda hora indo na nossa esteira ver como estávamos... (até quando eu estava a um ritmo de lesma de 13,6km/h naquele momento...) Depois acabamos caindo um pouco. Mas, realmente, não dava pra competir com as duas primeiras colocadas, equipes homogêneas e fortes, com atletas que disputam e chegam a ganhar corridas. Adriano Bastos e Fit and Furious brigaram a prova inteira e fecharam com quase 200km cada uma.

A gente não acompanhar o andamento da prova, mas nossa briga era com a terceira colocada, a Find Yourself, que acabou fechando com 174km, 9km à nossa frente (fizemos 165 km). A equipe deles era mais homogênea, não tiveram parciais tão boas como a da dupla Paulinho-Jamaica, mas não rodaram nenhuma delas abaixo de 12km.

Velocidade realmente não é a minha melhor característica. Simplesmente não sou rápido. Se eu não me engano acabei fazendo 6,8km na primeira meia-hora e 6,5km na segunda. 13,3km/h, portanto, um pace de 4min30s/km. Achei bom, já que não estou lá no melhor da minha forma e consegui fazer o meu ritmo de provas de 5km. Lógico que a esteira ajuda nesses casos. No final das duas pernas eu realmente não aguentava mais e se estivesse no asfalto teria que diminuir. Na esteira, ela basicamente roda embaixo de você e de alguma forma, no limite, você consegue administrar a exaustão mais um pouquinho.




Meu pico foi de 19,1km/h no final da última perna, no sprintzinho que dei. Praticamente o ritmo dos profissionais das outras equipes e muito abaixo, por exemplo, do pace médio do recorde mundial da maratona. Isso dá uma noção da enormidade o que separa as pessoas comuns de um atleta. 



Mas valeu pela diversão. Eu fiquei quase o tempo inteiro lá. Na verdade, terminei a minha participação meio enjoado, fui pra casa tomar banho e voltei pra ficar dando força pra galera e, mais importante, dando força pras geladeiras, para não deixar as Heinekens e Xingus se sentirem desprezadas. E fazer valer o investimento na Forneria também né? 

Acabou!!!!! Agora vou comer e beber!!!!!!!

Uma prova coxinha pra caramba, né? E pra fazer jus à adjetivação, certamente saí mais gordo do que quando entrei...





Nenhum comentário: