sábado, 9 de outubro de 2010

"Oses"

Depois da saga das "ites" (tendinites, canelites), agora enfrento as "oses" (viroses e bacterioses), que me jogaram, literalmente, na cama.

Desde quarta-feira tenho me arrastado pelos cantos. Febre e piriri no primeiro dia, dores intermitentes no estômago desde quinta. Duas passagens pelo pronto-socorro e o mesmo diagnóstico: ou é rotavírus (se a febre for baixa e permanente) ou é alimentação estragada. Parece a segunda opção, já que a febre passou rápido. E duas vezes seguidas, o mesmo tratamento paliativo: buscopan IV e luftal.

Quando isso vai passar? Estou com o saco cheio de me sentir mal. A barriga tá estufada, parece um balão de hélio, e as contrações que me doem o estômago me tiram do ar por alguns minutos. Lógico que não dá pra treinar, não dá pra correr, nem daria pra trabalhar, mas aí quem me paga?

A única coisa que se salvou nesses últimos dias foi o show do Rush. Mesmo mal desse jeito me arrisquei a ir. E foi legal demais!! O Morumbi estava relativamente tranquilo, sem tumulto, só aquela massa de fãs, na sua maior parte nerdões de 30/40 anos que nem eu. Potencial de baderna quase zero. No estádio entramos por um portão VIP, embora nossos ingressos não fossem VIP (cadeira inferior A) nem nada. Lugar não foi difícil achar, e o sho começou pontualmente às 21h30!! E que show!! O Rush (ou como nós pronuciamos nos nossos berros desesperados de fãs alucinados, "hush") continua impressionante. Semana passada eu assisti o DVD "Beyond the lighted stage", documentário da banda, pela segunda vez e me convenci definitivamente de que essa não é uma banda para todos, mas é a MINHA banda!!

Não por acaso, o estômago não doeu durante o show. E choveu de madrugada, mas só depois de a gente entrar no carro. Sexta-feira mágica!!!

Nenhum comentário: